Multipotencialidade e os desafios de estar sempre fora da caixa

Semana passada, foi noticiado que Cynthia Nixon, a eterna Miranda de Sex And The City, anunciou que irá se candidatar ao posto de governadora do estado de Nova York, nos EUA.  E não é fake news.
Fiquei maravilhada com a notícia e a coragem de Nixon. Postei essa notícia em minhas redes sociais, com o comentário: “Cynthia Nixon fazendo honra aos multipotenciais desse mundo \o/”. Como alguém que se identifica com a Multipotencialidade, fico muito feliz quando fico sabendo de casos como esse.

Mas o que é Multipotencialidade, Paula?

Se você nunca ouviu falar nessa palavra, vou te explicar. Senta que lá vem a história:

Em 2017, participei de dois cursos do Na Prática, uma iniciativa Fundação Estudar (você deve estar pensando: “nossa, mas essa moça faz cursos, não?” pois é, gente hahaha tento participar sempre de atividades que acho que irão me desenvolver e me atualizar como profissional e pessoa, então é isso mesmo: participo de cursos, workshops e palestras de montão  🙂 ) :  Autoconhecimento na Prática (Abril/2017) e Liderança 32hs (Set/2017).
P.S: mais à frente vai ter post falando sobre eles

Durante um dos dias do curso Autoconhecimento, nossos Facilitadores apresentaram o TED da Emilie Wapnick, pessoa que nunca havia ouvido falar na vida, muito menos imaginava o que viria a seguir.

Se você, assim como eu, se identificou com o que Emilie explanou, o vídeo também fez “BANG!” aí dentro da sua cabeça. Quando esses 12 minutos acabaram, eu só pensava: “então todo esse mix de coisas dentro de mim não é loucura! é multipotencialidade!”. Senti alívio. Como disse a própria Emilie em uma entrevista, “por muito tempo eu só queria entender melhor o que está “errado comigo”. também queria aprender como ser bem sucedida sendo alguém com muitas paixões e ver se podia transformar a minha multipotencialidade em uma qualidade positiva da qual me orgulho”.

Eu, assim como Emilie e todos os exemplos que ela trouxe, me reconheci em todas as características de alguém multipotencial.

 

Desde 2007 trabalho com Comunicação e Marketing, onde já passei variadas experiências, de organização de eventos e promoções, até pesquisa de mercado e branding; e nos últimos anos, venho me desenvolvendo como Estrategista Digital. Para me manter sempre atualizada, estudo sobre comunicação digital, comportamento do usuário, inbound marketing, estratégias de narrativas e exposição de conteúdo.

Nesse período, atuei quase que exclusivamente, no mercado de Shopping centers, passando assim, a pesquisar sobre sociedade do consumo, comportamento, espaços de lazer e entretenimento – o que me leva aos estudos culturais (faço hoje uma especialização sobre o tema), antropologia urbana e consumer behavior. Empoderamento feminino e transformação digital tem sido pautas nos meus dias e projetos faz tempo – acredito nisso e vou defender essas duas frentes enquanto for preciso, me informando cada vez mais sobre.

Durante a faculdade, participei de projetos relacionados à Impacto Social, através do Enactus CEUT, que me gerou conhecimento sobre intra-empreendedorismo e pequenos negócios. Outro interesse que vem me acompanhando nos últimos tempos é “bem-estar”, por isso pratico yoga e gosto de participar de discussões sobre auto-conhecimento.

Amo mapas, roteiros de viagem e indicações de lazer. Entre meus amigos, também cumpro o papel de “curadora cultural”: indico lugares a ir e programas a fazer, em São Paulo e nas cidades que já visitei, de acordo com o jeito e estilo de cada um.

Como impedir essa minha fruição entre tantos diferentes temas, se são todos apaixonantes?
Seria sofrível demais. Sofro menos vendo as minhas mil abas abertas no computador hahahahahahaha

Paula, acho que também sou multipotencial! E agora?

Agora aproveite suas ideias e não tente mais coloca-las em caixinhas 🙂
Atenção: Multipotencialidade não significa perda de foco ou descompromisso com qualidade, e muito menos representa o fato de que você vai conseguir fazer tudo ao mesmo tempo e agora. O dia continua tendo 24hs e, às vezes, algumas dessas suas paixões não estão tão “afloradas” assim, e você deve respeitar. Cabe a você, como “lar” desse lugar de múltiplos interesses, gerenciar todos eles, de forma que você continue a cumprir seus compromissos e trate essa fusão de elementos com carinho.

Respeite-se ❤

Acho que não sou Multipotencial, mas adorei saber mais! Como fazer para ajudar quem é?

O primeiro passo é : não julgar nem tentar colocar essa pessoa numa caixinha. Fazendo isso, você murcha a pessoa, poda todo esse entusiasmo criativo e diverso. Aí você também perde a oportunidade de ter essa chuva de inspiração por perto, né :/

Para quem pode influenciar contratações em empresas, vai aí uma dica: as combinações de potenciais, experiências e interesses são infinitas gerando muita diversidade. Considerando que boa parte das profissões que serão dominantes nos próximos 10 anos ainda nem existem, e que as pessoas andam se arriscando mais no mundo todo e que o mercado de trabalho vem prezando cada vez mais profissionais híbridos e adaptáveis, arrisco palpitar que os multipotenciais terão participação efetiva nessa transformação global.

E aí, preparadxs para reconhecer suas multipotencialidades e as dxs outrxs?
Juntos, com respeito, podemos fazer os nossos ambientes de trabalhos lugares melhores e mais harmoniosos 🙂